Seja aluno da EBD! Uma campanha da Igreja Plenitude da Fé Mogi das Cruzes - Tel.: 4723-1808

segunda-feira, 25 de março de 2013

ESTUDO BÍBLICO SOBRE OS APÓSTOLOS DE CRISTO







A palavra Apóstolo nasceu na língua grega e significava enviado, mensageiro.







As principais características dos Apóstolos de Cristo
De acordo com o Livro de Atos 1:21-22, para que alguém se tornasse um apóstolo, era necessário ter sido testemunha ocular durante todo o ministério público de Cristo incluindo depois da Sua ressurreição.
Foi permitido a igreja primitiva nomear diáconos (Atos 6:5) e anciãos (Atos 14:23), mas eles não podiam nomear apóstolos. Tal prerrogativa veio diretamente e tão somente de Cristo. Mesmo em Atos 1, a decisão final daquele que ocuparia o lugar de Judas, foi deixada nas mãos do Senhor. "E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor dos corações de todos, mostra qual destes dois tens escolhido" (Atos 1:24).
No Novo Testamento, nós também encontramos a mesma palavra Grega para "apóstolo" sendo usada para designar homens cujas igrejas escolheram para transmitir informações ou ajuda duma igreja para outra (II Coríntios 8:23; Filipenses 2:25; Atos 14:14; Apocalipse 2:2) Estes, portanto, não devem ser confundidos com os doze escolhidos pessoalmente por Cristo como Seus apóstolos.
O apóstolo Paulo desfrutou de um chamado único ou exclusivo. Embora ele não tivesse acompanhado Cristo durante Seu ministério público, ele viu Cristo ressuscitado e foi especialmente designado por Ele, como vemos em Gálatas 1:1, "Paulo, apóstolo (não da parte dos homens, nem por homem algum, mas por Jesus Cristo, e Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos)" Novamente Paulo explica; "e por derradeiro me apareceu também a mim, como a um abortivo" (I Coríntios 15:8.) Cristo chamou a Paulo mesmo depois da época da chamada dos apóstolos ter passado. Observe que Paulo foi o último de todos os apóstolos na terra a ver o Senhor Jesus de maneira visível, como uma testemunha de Sua ressurreição. Ninguém tem visto Cristo desta maneira desde então. Por isso, Pedro podia presumir que nenhum de seus leitores tinha visto o Senhor: "Ao qual, não o havendo visto amais, no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso" (I Pedro 1:8)

Quem eram os doze (12) Discípulos/Apóstolos
A palavra “discípulos” se refere a um “aprendiz” ou “seguidor”. A palavra “apóstolo” se refere a “alguém que é enviado”. Enquanto Jesus estava na terra, os doze eram chamados discípulos. Os 12 discípulos seguiram a Jesus Cristo, aprenderam com Ele, e foram treinados por Ele. Após a ressurreição e a ascensão de Jesus, Ele enviou os discípulos ao mundo (Mateus 28:18-20) para que fossem Suas testemunhas. Eles então passaram a ser conhecidos como os doze apóstolos. No entanto, mesmo quando Jesus ainda estava na terra, os termos discípulos e apóstolos eram de certa forma usados alternadamente, enquanto Jesus os treinava e enviava para pregarem.
Os doze discípulos/apóstolos originais estão listados em Mateus 10:2-4: “Ora, os nomes dos doze apóstolos são estes: primeiro, Simão, por sobrenome Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; Simão, o Zelote, e Judas Iscariotes, que foi quem o traiu”. A Bíblia também lista os 12 discípulos/apóstolos em Marcos 3:16-19 e Lucas 6:13-16. Ao comparar as três passagens, há algumas pequenas diferenças. Aparentemente, Tadeu também era conhecido como “Judas, filho de Tiago” (Lucas 6:16). Simão, o Zelote também era conhecido como Simão, o cananeu. Judas Iscariotes, que traiu Jesus, foi substituído entre os doze apóstolos por Matias (veja Atos 1:20-26). Alguns professores bíblicos vêem Matias como um membro “inválido” para os 12 apóstolos, e acreditam que o apóstolo Paulo foi a escolha de Deus para substituir Judas Iscariotes como o décimo segundo apóstolo.
Os doze discípulos/apóstolos eram homens comuns a quem Deus usou de maneira extraordinária. Entre os 12 estavam pescadores, um coletor de impostos, um revolucionário. Os Evangelhos registram as constantes falhas, dificuldades e dúvidas destes doze homens que seguiam a Jesus Cristo. Após testemunharem a ressurreição e a ascensão de Jesus ao Céu, o Espírito Santo transformou os discípulos/apóstolos em homens poderosos de Deus que “viraram o mundo de cabeça para baixo” (Atos 17:6).
“Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus”. Atos 4:13.

Saiba mais sobre os Apóstolos de Jesus Cristo
PEDRO - O Apóstolo magnífico.
Curiosidades: O nome Pedro no Latim é Pedra e no Grego é rocha. Em todas as listas dos apóstolos, seu nome aparece em primeiro lugar. Filho de Jonas e irmão de André (Mateus 16:17). Nasceu em Betsaida (João 1:44). Mudou-se com sua família para Cafarnaum (Mateus 5:14).
Características: Pedro domina a narrativa dos evangelhos. É o primeiro a falar, é o primeiro a agir. É impulsivo, tempestuoso, talentoso, entusiástico, extremista e extrovertido. Porém, com tudo isso, Pedro se mostra uma pessoa humilde e sensível. Com Pedro por perto, tudo poderia acontecer. Na cerimônia do lava-pés, primeiro ele tenta impedir Jesus de lavar seus pés, a após repreendido, quer pular dentro da bacia (João 13:5-9). Pede para andar sobre as águas com Jesus demonstrando coragem, logo após grita por socorro, estava com medo (Mateus 14:27). Quis bancar o conselheiro de Jesus, tentando convencer o Mestre a não ir à cruz, Jesus o repreende: "Arreda-te de mim satanás" (Mateus 16:22-23). Pedro faz a grande confissão: "Tu és o Cristo! (Mateus 16:16). Outro hora nega o Senhor por três vezes e chora amargamente (Mateus 26:69-75). No Getsêmani foi ele quem cortou a orelha de Malco com a espada (João 18:10). Pedro também foi repreendido pelo apóstolo Paulo por causar tumulto e confusão entre os crentes (Gálatas 2:11-14). Mas Pedro não era só desastres. Ele mostra seu lado vitorioso quando lidera com mão forte a igreja primitiva de Atos em seus primeiros passos. Foi ele quem propôs a eleição para preencher a vaga de Judas (Atos 1:15). Foi ele quem corajosamente pregou para a multidão explicando para eles sobre o Espírito Santo no pentecostes (Atos 3:6). Pela sua palavra profética, Ananias e Safira morreram (Atos 5:3-8). Também foi através de Pedro que se abriu a porta da salvação tanto para os judeus (Atos 2:10,38), como para os gentios na casa de Cornélio (Atos 10). Pedro realmente foi muito honrado pelo Senhor Jesus.
Onde atuou: Após o primeiro concílio da Igreja em Jerusalém (Atos 15), Pedro reconhece a liderança de Tiago. Assim, ele deixa a Igreja em Jerusalém aos cuidados de Tiago, e a conversão do mundo gentio sob a responsabilidade de Paulo. Ele faz uma viagem missionária a Antioquia (Gálatas 2:1), e também a Corinto (I Co 1:12), acompanhado provavelmente de sua esposa (I Co 9:5). Pedro passa a liderança da igreja a outros, toma lugar humilde no trabalho de expandir o reino de Deus, e desaparece nas páginas da história. Nada mais as escrituras relatam a seu respeito, senão o que se lê em suas cartas, onde ele aparece revestido de uma encantadora humildade e despido de toda pretensão quanto ao governo da igreja.
Morte: Conta a tradição que sentindo-se indigno de morrer como o seu Senhor, pediu para ser crucificado de cabeça para baixo. Morreu em Roma, no ano de 68 DC.

ANDRÉ - O Apóstolo agradável e de fácil relacionamento.
Curiosidades: O nome André significa "forte, másculo, vigoroso". Foi o primeiro discípulo a seguir Jesus (Jo 1:39). Foi o discípulo de João Batista (Jo 1:29).
Características: Trabalhar sempre no anonimato. Egocentrismo crucificado, vida cristocêntrica. Seu maior prazer é levar pessoas a Jesus. Levou seu irmão Pedro (Jo 1:41). Levou o rapaz do lanche (Jo 6:8-10). Levou os gregos na páscoa (Jo 12:21). Conclusão: André aparece somente três vezes na Bíblia, e em todas elas fazendo a mesma coisa, ou seja, levando pessoas a Cristo. Foi o primeiro discípulo a seguir Jesus, porém, seu nome não aprece em primeiro lugar em nenhuma das listas dos doze apóstolos que a Bíblia dá, antes, aparece em posições variadas, conforme ia sendo lembrado pelos autores. Tocou sempre o segundo violino, isto é, viveu uma vida inteira na sombra de seu irmão Pedro. Os "Andrés" não ganham três mil almas num sermão, mas eles ganham os "Pedros" que assim fazem.
Onde atuou: Conta-se que André teria evangelizado muito na Grécia, entretanto, foi na província da Acaia, que ele desenvolveu verdadeiramente seu ministério, levando muitos a Jesus.
Morte: A história reporta-nos que André teria sido pregado numa cruz em forma de X. Daí a expressão "cruz de santo André".

TIAGO, o maior - O Apóstolo ambicioso.
Curiosidades: O nome Tiago foi extraído de Jacó, no vernáculo (linguagem pura regional). Na lista dos 12, seu nome aparece entre o 2º e 3º lugar ( Mc 3:13, Lc 6:12). Tiago era irmão de Jacó, filho de Zebedeu e Salomé, e também era pescador. Tiago era primo de Jesus, pois Salomé, sua mãe, era irmã de Maria (compare Mt 27:56, Mc 15:30, Mc 16:1 e Jo 19:25). Tiago foi um dos primeiros discípulos e fazia parte do círculo íntimo do Senhor. (Mt 4:21, 17:1).
Características: Tiago se parece muito com sua mãe Salomé, uma mulher que tem seu caráter delineado nas escrituras em cores bem vividas. Ela teve a ousadia de pedir para Jesus que no céu seus filhos fossem: "um-presidente, outro-primeiro ministro" (Mt 20:21). Há mães que desejam que seus filhos realizem o que elas nunca conseguiriam. Uma coisa, porém, deve ser dito desta: ela seguia Jesus, ela cria Nele, e isto foi transformando-a. Ela estava ao pé da cruz quando Jesus foi crucificado. Tiago herdou um pouco da ambição da mãe. Era o filho mais velho e trabalha como pescador com João seu irmão e com seu pai, possivelmente fossem sócios de Pedro e André no ramo (Lc 5:10). Tiago era de temperamento forte e agressivo, a ponto de ser chamado por Jesus de "Filho do Trovão" (Mc 3:17). Tiago, juntamente com seu irmão João sugeriu a Jesus que viesse fogo do céu e consumisse os samaritanos, por não receberem Jesus (Lc 9:54). Mais tarde, encontramos Tiago e João confirmando a Jesus o pedido audacioso da mãe (Mc 10:37). Jesus lhes responde: "não sabeis o que pedis". Isto é, no reino dos céus os lugares de honras não eram concedidos por favoritismos, mas por capacitação. Tão logo terminou a indagação, Jesus indaga também: "vocês poderão beber do meu cálice e serem batizados como meu batismo (Mt 20:22)? Sem pensar e sem saber o que estava dizendo, o impetuoso Tiago foi logo afirmando: "podemos!", "beberemos!". Tiago nunca imaginou que o cálice de Jesus era cálice de sofrimento, de agonia, luta e provação; e que seu batismo era a identificação com todos os homens, na cruz do amor e do perdão.
Onde atuou: Encontramos Tiago na Galiléia (Jo 21:2) e em Jerusalém (At 1:13).
Morte: Foi decapitado (degolado) ao fio da espada por ordem de Herodes Agripa I, no ano 44 d.C, em Jerusalém. O livro de Atos registra sua morte prematura (At 12:2). Ele conseguiu realizar sua ambição bem cedo, bebeu daquela taça amarga que ele mesmo pediu para Jesus que queria experimentar.

JOÃO - O Apóstolo amado
Curiosidades: Na lista dos 12, seu nome aparece em 4º lugar (Lc 6:14). Filho de Zebedeu e Salomé, e também era pescador. João era primo de Jesus, pois Salomé, sua mãe, era irmã de Maria (compare Mt 27:56, Mc 15:30, Mc 16:1 e Jo 19:25). João, assim como seu irmão Tiago, foi um dos primeiros discípulos e fazia parte do círculo íntimo do Senhor. (Mt 4:21, 17:1).
Sua mãe teve a ousadia de pedir para Jesus que no céu seus filhos tivessem lugar ao seu lado (Mt 20:21). Jesus chamou-lhe o Filho do Trovão e posteriormente ele foi considerado o “Discípulo Amado” (João 13.23).
Segundo os registros do "Novo testamento", João foi o apóstolo que seguiu com Jesus, na noite em que foi preso e foi corajoso ao ponto de acompanhar o seu Mestre até à morte na cruz (João 19.26-27). A História conta que João esteve presente, e ao alcance de Jesus, até a última hora, e foi-lhe entregue a missão de tomar conta de Maria, a mãe de Jesus. O primeiro a crer na ressurreição de Cristo (João 20.1-10).
Depois da morte e martírio de Tiago, o Justo (também conhecido como Irmão do Senhor), João teria se dirigido à Ásia Menor, onde dirigiu a importante e influente comunidade cristã de Éfeso, fundada por Paulo anos antes. João esteve várias vezes na prisão, foi torturado e exilado para a Ilha de Patmos, por um período de cerca de quatro anos. Um pai da igreja chamado Tertuliano diz que ele foi lançado num caldeirão de óleo fervente,saiu ileso e então foi exilado para a ilha de Patmos, onde escreveu o Apocalipse.
Onde atuou: A tradição relata que João residiu na região de Éfeso, onde fundou várias igrejas. Na ilha de Patmos, no mar Egeu, para onde foi desterrado, teve as visões referidas no Apocalipse (Apocalipse 1.9).
Morte: De todos os doze apóstolos, João, o Apóstolo Amado, tornou-se o mais destacado teólogo, tendo morrido de morte natural, em Éfeso, no ano 103 d.C., quando tinha 94 anos. 

FILIPE – O Apóstolo
Curiosidades: De acordo com o Evangelho segundo João (1:43), diz-se que Filipe foi chamado por Jesus para ser seu seguidor e que foi ele quem apresentou Natanael a Cristo. Filipe veio de Betsaida , a cidade de André e seu irmão Pedro e pertencia ao grupo de discípulos que acompanhavam João Batista. Filipe estava presente quando João indicou Jesus como o "Cordeiro de Deus". Cristo chamou Filipe de discípulo no dia seguinte a escolher André e Pedro como seus discípulos. Nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas todos se referem a Filipe na sua lista usualmente colocando-o no quinto lugar logo após Pedro, André, Tiago e João. O evangelho de João oferece mais informação sobre o discípulo Filipe. No episódio de alimentar as multidões (Jo 6:5-7), o desejo de vários Gregos de conhecerem e encontrarem Jesus (Jo 12:21-23) e a memorável conversa dele com Jesus quando Filipe disse: "Senhor, mostra-nos o Pai e isto será o suficiente para nós" (Jo 14.8-11). Diz a tradição, através de Eusébio de Cesaréia, que era casado, tinha duas filhas e teria realizado muitos milagres, inclusive revivido - não ressuscitado, assim como Lázaro - um defunto em Hierápolis.
Certa confusão ocorre entre Filipe, o Apostolo e Felipe o Evangelista, mencionado no capitulo oitavo dos "Atos dos Apóstolos". 
Características: Tinha uma agradável personalidade, mas era um discípulo hesitante em forçar o seu ponto de vista ao outros. Poucos detalhes se conhecem das atividades de Filipe após a Ascensão do Senhor.
Onde atuou: Pregou o Evangelho na em Palestina, Grécia e na Ásia Menor.
Morte: Filipe morreu como um mártir (81-96 d.C), sendo crucificado e, a seguir, apedrejado em Hierápolis, na Frígia.

BARTOLOMEU - O Apóstolo Sonhador.
Curiosidades: Ele é chamado de Natanael somente por João, nos evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas, o nome dele é Bartolomeu, ou seja, filho de Tolomeu. A única vez em que aparece nos evangelhos, é na ocasião de seu chamado. Na lista dos doze apóstolos ele aparece sempre em sexto lugar.
Características: Um visionário, cheio de sonhos, um apaixonado cabeça nas nuvens. Uma pessoa sem malícia, sem hipocrisia, sem maldades, com seu interior muito lindo, a ponto de ouvir de Jesus um dos mais belos elogios proferidos a alguém (Jo 1:47). Quando machucado ou enganado por alguém, guarda suas idéias fixas a respeito da pessoa e até mesmo de toda uma cidade, até que seja convencido do contrário (Jo 1:46). Um apaixonado está sempre querendo saber mais, é de um interesse ardente pelo Reino de Deus (Jo 1:48). Não é incrédulo, antes, mostra-se com muita fé ao se render a Jesus quando percebe que está diante do Profeta-Deus, Natanael abre a boca e exclama palavras lindas dadas a ele pelo Espírito Santo a respeito do Senhor Jesus (Jo 1:49). Por ser dono de um coração absolutamente crente em Jesus, ele recebe do Mestre uma profecia de dar água na boca (Jo 1:51).
Onde atuou: As fontes da igreja primitiva são muito obscuras quanto ao local escolhido por Natanael para apregoar a Salvação em Jesus.
Morte: Presume-se que tenha sido morto a chicotadas, seu corpo teria sido colocado dentro de um saco e atirado ao mar.

MATEUS - O Apóstolo que foi resgatado.
Curiosidades: O nome Mateus significa Dom de Deus.
No Evangelho de Marcos e Lucas ele aparece como Levi, filho de Alfeu (Mc 2:14). Coletava impostos nas alfândegas de saída para Damasco e Cafarnaum. Estudou grego e literatura contemporânea. Em seu evangelho Mateus apresenta Jesus como o Grande Rei. Aparece uma única vez nos evangelhos. Nas listas dos 12 apóstolos, seu nome aparece sempre em sétimo lugar.
Características: Era ambicioso e materialista, um pecador que procurava o perdão para os seus muitos pecados (Mt 9:6). Jesus tira Mateus do lodo da corrupção, roubo e propina, isto é, seu próprio local de trabalho, e o chama para a nova vida (Mt 9:9). Agora feliz da vida, Mateus faz questão de registrar que Jesus chama um ladrão corrupto de coração humilde, porém, rejeita um rico soberbo, aparentemente limpo perante a sociedade (Mt 8:20). A humildade se apresenta com princípio de conversão. Na euforia em ter sido chamado por Jesus, ele organiza em sua casa um grande banquete, porém, em sua modéstia, ele ignora isso em seu evangelho, o que era antes muito importante ser divulgado, agora já não é mais, se quisermos saber isto precisamos recorrer ao evangelho de Lucas (Lc 5:28-29).
Onde atuou: Conta a tradição que ele fez do seu próprio país (Judéia) seu campo missionário.
Morte: Historiadores afirmam que tenha sido levado a Etiópia e ali morreu como um grande mártir cristão.

TOMÉ - O Apóstolo incrédulo.
Curiosidades: O nome Tomé é derivado do hebraico "Taom", que significa gêmeo. Também chamado por João de Dídimo, cujo sentido em grego é igual ao de Tomé em hebraico (Jo 11:16). Nas listas dos 12 apóstolos, seu nome aparece entre o sétimo e o oitavo lugar.
Características: Talvez Jesus o tenha escolhido para com ele encorajar todos aqueles que são teimosos, melancólicos, pessimistas por natureza, que estão sempre cheios de dúvidas. A primeira vez em que aparece é quando chega a notícia da morte de Lázaro. Imediatamente, Tomé sentiu o perigo e diz aos outros: "Vamos também nós para morrermos com Ele" (Jo 11:16). Suas palavras revelam boas doses disfarçados de covardia, medo e insegurança, tentando contagiar o grupo. O duvidoso desencoraja outros!. Encontramos Tomé novamente no cenáculo. Jesus está falando do céu, do caminho para as moradas celestiais. Tomé pergunta: "Senhor, não sabemos para onde vais, como saber o caminho"? (Jo 14:5). Tomé precisa de certezas, ele está cheio de dúvidas e Jesus caprichosamente esclarece o duvidoso. Para onde Eu vou? Para o Pai. Qual é o caminho? Eu sou o caminho. Como encontrá-lo? Por Mim. Tomé recebeu mais do que pediu. Cristo é o caminho para Deus; a verdade está em Sua pessoa; Ele é a vida a ser vivida. Vemos Tomé ainda no domingo de páscoa. Jesus ressurreto se apresenta a todos os apóstolos, menos a dois: Judas que está morto, e a Tomé que está ausente. Por que estaria ele ausente? Talvez passou a viver frustrado, decepcionado e desiludido com Jesus. Quando os irmãos o convidam a reunir-se com eles, o incrédulo responde: "Se eu não vir nas Suas mãos o sinal dos cravos, e ali não puser o meu dedo, e não puser a minha mão no seu lado, de modo algum acreditarei" (Jo 20:25). Depois de muita insistência dos irmãos, Tomé vai à reunião com eles. Jesus aceitar a arrogante condição imposta, dizendo: "Põe aqui o teu dedo e vê as minhas mãos; chega também a tua mão e põe-na no meu lado; Tomé não sejas incrédulo, mas crente" (Jo 20:27). Aquilo foi demais para Tomé. Ele passa de hostilizador a aliado, pára de negar e começa a confessar, converte-se de incrédulo a crente. Coube a Tomé fazer a vibrante declaração: "Senhor meu e Deus meu"! Ele não contesta, não precisa provar nada, convencido por Jesus, ele crê. Jesus ainda disse a Tomé e a nós também: "Por que me viste, creste? Bem-aventurados os que não viram e creram" (Jo 20:29).
Onde atuou: Alguns relatos antigos dizem que Tomé pregou na Pérsia e talvez na Índia.
Morte: Historiadores acreditam que o apóstolo Tomé foi morto a flechadas, quando orava. Sucumbiu como líder e mártir, com o crente fiel que Jesus lhe pediu para ser.

TIAGO, o menor - O Apóstolo Desconhecido.
Curiosidades: O nome Tiago é extraído de Jacó na forma vernácula (linguagem típica, regional). Seu pai chamava-se Alfeu, o mesmo nome do pai de Mateus (Mc 2:14). Seriam eles irmãos? Sua mãe chamava-se Maria, e ela era uma das fiéis seguidoras de Jesus (Mc 15:40). Ele é chamado de Tiago, o menor, talvez para distingui-lo do outro Tiago, irmão de João (certamente o termo "Menor" refere-se à estatura). Nas listas dos 12 apóstolos, seu nome aparece sempre em nono lugar.
Características: Esta é a situação de Tiago, o menor, ou Tiago o pequeno. Tudo o que as escrituras nos fornecem a seu respeito é que seu pai chamava-se Alfeu e sua mãe chamava-se Maria, sendo ela ardorosa seguidora de Jesus. Não há nenhum registro de pergunta que ele tivesse feito a Cristo, nenhum comentário, nada, absolutamente nada. Tiago, o menor, é o mais obscuro dos apóstolos. Não alcançou fama. Viveu nas sombras. Ele é o apóstolo desconhecido. Em Atos 8:4 lemos: "os que foram dispersos iam por toda a parte pregando a palavra". Quem eram esses "dispersos"? Quais seriam seus nomes? Quem foram esses milhares que espalharam a fé cristã? Conhecemos Paulo, sabemos quem foi Pedro, mas, quais os nomes dos cristãos que foram atirados na arenas aos leões? Quais os nomes daqueles que foram incendiados vivos? Quem eram aqueles milhares de cristãos, mesmo em face da morte não negaram a Cristo? Conhecemos Agostinho, Lutero, Calvino, Wesley... a cada General de Exército correspondem geralmente a dez mil soldados. Tiago, esse apóstolo desconhecido, é o símbolo de todos os valentes soldados anônimos do Exército de Deus. Porque o Senhor escolheu um jovem chamado Tiago? Por que pessoas como Nicodemos e o mancebo rico não eram dos doze? Será que é por que muitos são chamados mas poucos escolhidos? O fato é que Tiago foi convidado a andar com Jesus. Tiago viu o que muitos Reis, Profetas e patriarcas desejaram ver, mas não viram (Lc 10:23-24). Os doze foram enviados, os setenta foram enviados, e lado a lado com nomes famosos como o de Pedro, Tiago e João, estava Tiago o menor, a proclamar o Reino de Deus. Ele testemunhou as boas-novas em cidades, aldeias, vilarejos e povoados. Tiago, insignificante. O átomo também é. No entanto, em um centímetro cúbico de água, há energia atômica suficiente para impulsionar um transatlântico. Somos fracos? Pequenos? Um floco de neve também é. Todavia, reunam-se milhares deles e as estradas ficam bloqueadas, locomotivas param, as cidades ficam isoladas. Tiago, o apóstolo desconhecido. Desconhecido para nós, mas conhecido para Deus, desconhecido na terra mas conhecido no céu (Lc 10:17-20). O mundo não faz anotações, mas Deus sim, por que ele é Deus de indivíduos.
Onde atuou: Não se tem fontes dignas de credibilidade.
Morte: Morreu como mártir.

SIMÃO, o Zelote - O Apóstolo zeloso.
Curiosidades: O nome Simão é derivado de Simeão e significa "Ouvido de Deus". Ele é chamado de Simão, o cananeu, para distingui-lo de Simão Pedro. Alguns estudiosos acreditam que este "cananeu" seja de Canaã, a terra de Israel. No evangelho de Lucas temos a luz! A luz que vai clarear um pouco mais da vida deste homem interessante. Ele é chamado de Simão o zelote (Lc 6:15). Os zelotes eram os patriotas de Israel, lutadores pela pátria, que desejavam a imediata libertação política e religiosa de Israel. Nas listas dos 12 apóstolos, seu nome aparece em décimo-primeiro lugar.
Características: A princípio pode ser que ele tenha resolvido seguir Jesus por ter visto nele o líder perfeito para os zelotes; talvez por ouvir a pregação inflamada, arrebatadora e desafiante desse profeta de Nazaré, ou ainda por entender que o Messias tivesse mesmo chegando e ele libertará Israel de Roma. Contraste - Simão x Mateus: Simão, o zelote, queria a queda de Roma; Mateus, o publicano, trabalhava de mãos dadas com o governo romano. Simão detestava o imposto; Mateus o recebia. Simão era um Judeu patriota; Mateus era tido como o "traidor da pátria". Contraste - Simão x Jesus: Simão queria uma luta política; Jesus longe de pensar em golpe militar dizia: "Dai a César o que é de César" (Mt 22:21). Simão queria que o Reino de Israel fosse restaurado imediatamente; Jesus dizia que o processo era demorado, que levaria muito tempo "semelhante ao fermento na farinha até levedar" (Mt 13:33). Simão confiava na espada; Jesus afirmava que "todos que lançarem mão da espada perecerão" (Mt 26:52). Simão era zeloso com o que fazia e queria, homem fervoroso, devorado, ardoroso, que tinha um amor intenso pela causa, um homem no encalço de seus objetivos. Jesus o chamou porque queria este zelo ardente em seu grupo, e o transformaria num "revolucionário" espiritual, num discípulo labareda de fogo!.
Onde atuou: Em Israel e adjacências.
Morte: A tradição diz que Simão morreu crucificado e que seu zelo maior pela causa de Cristo o levou a dar a vida como um dos mártires pelo reino de Deus.

JUDAS, Tadeu - O apóstolo perseverante.
Curiosidades: Nome Judas é originário do grego-latino, vem de Judá que significa festejado, celebrado em louvor à Deus. Nos evangelhos ele é chamado de Judas Tadeu e de filho de Tiago, para distingui-lo de Judas Iscariotes. Talvez os autores usam disso para poupá-lo, pois após a traição sofrida por Jesus, uma terrível mancha caiu sobre o nome de Judas. Na lista dos doze apóstolos seu nome aparece entre o décimo e décimo primeiro lugar.
Características: Ele não desistiu, não se vendeu, não traiu. Judas Tadeu permaneceu fiel à Jesus até o fim. Isto já é o bastante para o chamarmos de apóstolo perseverante. Ele aparece uma única vez no primeiro plano, uma vez, e somente uma vez. O cenário é a última ceia. Jesus dá as últimas instruções aos seus discípulos, fala da sua morte, ressurreição e da vinda do Espírito Santo. Entre uma fase e outra de Jesus, Judas Tadeu dispara sua pergunta: "Senhor, donde procede que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo? " (João 14:22). A Bíblia fala muito de perseverança. Tudo gira em torno disto: "Se alguém me ama..." O segredo do sucesso é a constância na busca do objetivo. Em outras palavras Jesus disse o seguinte: "Conservem seus olhos fitos em mim, observem os mandamentos do Pai, e gozem de muita comunhão com o Espírito Santo". É fácil desistir, o mais difícil é permanecer no caminho. Confiemos em Jesus, assim como confiamos na companhia telefônica toda vez que pegamos no aparelho para usá-lo. Judas Tadeu conservou seu olhos em Cristo. Ele foi um apóstolo perseverante até o final dos seus dias.
Onde atuou: Diz que Judas Tadeu foi um eloquente pregador da salvação em Jesus, nas terras da Armênia e também na Pérsia.
Morte: Não temos relatos fidedignos acerca de como morreu este apóstolo. Opiniões surgem que teria falecido na luta pelos direitos dos pobres e desamparados.

JUDAS, Iscariotes - O Apóstolo traidor.
Curiosidades: O nome Judas é originário do Grego-Latino, e vem de Judá que significa festejado, celebrado em louvor a Deus. É chamado de Iscariotes por ser natural de Queriote, cidade situada ao sul da Judéia, portanto, o único que não era da Galiléia (Js 15:25).
Características: Ele não foi escolhido para ser traidor, e sim um apóstolo. O fato é que aos poucos, por algumas coisas, este polêmico apóstolo, que provoca tantas opiniões, quem sabe até sem perceber, devagarzinho, como acontece com todos que se desviam, foi se transformando, vestindo aos poucos a capa da traição. Judas deixou-se dominar, ele se entregou aos convites discretos de satanás. Com isso as portas se fecharam para Jesus. O Salvador não desiste daquele a quem Ele mesmo escolheu, Jesus tenta conquistar sua lealdade, apelar para sua consciência, lavando os pés de Judas, entretanto, ele se endureceu ainda mais (Jo 13:11,12). Por trinta moedas de prata (cerca de vinte dólares) que era o preço de um escravo da época, Judas entrega Jesus. Obviamente que não era pelo dinheiro, era vingança pura, talvez fruto do ódio, ciúme, mágoas, frustrações, orgulho ferido e outras coisas mais que ele cultivou ao longo dos tempos, sem sarar o seu coração de todas estas doenças que corroem a alma.
Onde atuou: Somente nos três anos de ministério terreno do Senhor Jesus.
Morte: Suicídio por enforcamento. Arrebentou-se ao meio e suas vísceras foram derramadas (At 1:18).

MATIAS – O Apóstolo escolhido pelo Espírito Santo.
Escolhido para substituir Judas Iscariotes (Atos 1.15-26). Diz-se que exerceu seu ministério na Judéia e Macedônia. Teria sido martirizado na Etiópia.

PAULO – O Apóstolo chamado por Deus.
Israelita da tribo de Benjamim (Filipenses 3.5). Natural de Tarso, na Cilícia (hoje Turquia). Nome romano de Saulo, o Apóstolo dos Gentios. De perseguidor de cristãos, passou a pregador do evangelho e perseguido. Realizou três grandes viagens missionárias e fundou várias igrejas. Segundo a tradição, decapitado em Roma, nos tempos de Nero, no ano 67 ou 70 (Atos 8.3; 13.9; 23.6; 13-20).

Pesquisar este blog

Postagens populares

Materiais no Slideshare

GOSPEL NOTÍCIAS

Seguidores

Google+ Followers